ATUAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA NOS DISTÚRBIOS DE LINGUAGEM ESCRITA: UM CASO CLÍNICO

Maria de Fátima Garrido Rodrigues, Doris Rizia Vieira Pinto, Janaina Silveria de Aquino, Juliana Silva, Suellen Barbosa Lelles

Resumo


RESUMOObjetivo: Discutir sobre as estratégias utilizadas e resultados alcançados em um caso clínico de distúrbio de linguagem escrita, observado na Clínica-escola da Faculdade Única de Ipatinga. Metodologia: Trata-se de um estudo de caso descritivo, de abordagem qualitativa, realizado na Clínica-escola da Faculdade Única de Ipatinga, com o Consentimento Livre e Esclarecido assinado pelo pai do paciente. A coleta de dados foi realizada por meio de informações obtidas no prontuário do paciente, como a anamnese, avaliações e relatórios diários. Resultados: Os exercícios realizados durante a terapia fonoaudiológica apontam para uma melhora em relação às dificuldades apresentadas pelo paciente referentes à leitura e escrita.Inicialmente, o paciente não percebia seus erros se não fosse questionado, mas no decorrer dos atendimentos passou a percebê-los. Conclusões: Os distúrbios de linguagem escrita afetam a recepção, processamento e armazenamento de informações, dificultando a aquisição de habilidades de escrita, além de outros. Nesse caso, as estratégias utilizadas com o paciente M.L.M.A contribuíram para a melhora do quadro e o mesmo vem demonstrando atenção e concentração, é participativo no ambiente terapêutico, colaborando com a terapeuta, porém precisa continuar em tratamento fonoaudiológico para um maior desenvolvimento

Palavras-chave


Fonoterapia; Distúrbios de linguagem escrita; SpeechTherapy; Written Language Disorders

Texto completo:

Artigo

Referências


BARTHOLOMEU, D.; SISTO, F. F.; RUEDA, F. J. M. Dificuldades de aprendizagem na escrita e características emocionais de crianças. Psicologia em estudo, v. 11, n. 1, p. 139-146, 2006. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/%0D/pe/v11n1/v11n1a16.pdf>. Acesso em: 28 de jun. 2019.

LOPES, J.R.; ABREU, M.C.; MATTOS, M.C.E. Caderno do Educador e Letramento. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e

Diversidade, Brasília. 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/junho2010-pdf/5707-escola-ativa. Acesso em: 18 de maio 2019.

PRATES, L. P. C. S., MARTINS, V. D. O. Distúrbios da fala e da linguagem na infância.

Revista Médica de Minas Gerais, Belo Horizonte, v.21, n.4, p.54-60, 2011.

Disponível em:

SILVA, L.K.; LABANCA, L.; MELO, E.M.C.; GUARISCO, L.P.C. Identificação dos distúrbios da linguagem na escola. Revista CEFAC, São Paulo, v.16 n.6, p.19721979,2014. Disponível em: Acesso em: 19 de maio 2019.

SCHIRMER, C.R.; FONTOURA, D.R.; NUNES, M.L. Distúrbios da aquisição da linguagem e da aprendizagem. Jornal de Pediatria, Porto Alegre, v. 80, n.2, p.95=103,2004.Disponível

em:. Acesso em:19 maio 2019.

ZORZI J.L. Os distúrbios de aprendizagem e os distúrbios específicos de leitura e da escrita. In: Britto, A.T.B.O. Livro de Fonoaudiologia. São José dos Campos: Pulso Editorial,2005. p. 217-30.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2594-9624

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.