CARACTERIZAÇÃO DO FRÊNULO LINGUAL EM BEBÊS USUÁRIOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE NA CIDADE DE IPATINGA-MG

Aryelle Braga Araújo, Andreza Gomes Silva, Francine Elen Oliveira Dias, Letícia Rodrigues Teixeira Aguiar de Sá, Mônica Rodrigues Coelho Heringer

Resumo


O frênulo lingual é uma prega mucosa mediana distendida no soalho da boca que aparece quando a ponta da língua é erguida até o palato. A alteração no frênulo é conhecida como anquiloglossia ou língua presa e pode limitar os movimentos da língua, dificultando suas funções. Desta forma o objetivo do trabalho foi caracterizar o frênulo lingual de crianças com até seis meses de idade, usuárias de Unidade Básica de Saúde (UBS) de Ipatinga, através da aplicação da avaliação anatomofuncional do Protocolo de Avaliação do Frênulo da Língua com escores para bebês. Esse foi um estudo epidemiológico descritivo, na qual foram avaliadas 50 crianças de zero a seis meses de idade, através da avaliação anatomofuncional do protocolo, conhecido como “Teste da Linguinha”. A partir dos critérios de exclusão, participaram da amostra 45 crianças, sendo 18 do gênero masculino e 27 do feminino. Duas crianças do gênero feminino apresentaram alteração de frênulo lingual (escore sete). Durante a pesquisa foram encontradas divergências na literatura entre alguns autores em relação ao frênulo lingual alterado. De acordo com os resultados encontrados no estudo, não foi possível generalizar as características da amostra. Pôde-se verificar que a avaliação anatomofuncional foi suficiente para caracterização da amostra e classificação das alterações. A partir deste estudo, verificou-se a importância da utilização de um protocolo para avaliação padronizada do frênulo lingual em bebês.

Palavras-chave


Frênulo da Língua; Língua; Avaliação; Classificação; Protocolos

Texto completo:

Artigo

Referências


ALMEIDA, R. R. et al. Diastema interincisivos centrais superiores: quando e como intervir?.

Rev Dental Press Ortodon. Ortop. Facial, Maringá, v. 9, n. 2, p. 1-19, mar./abr. 2004.

Disponível em: . Acesso em: 02 maio 2014.

BALDANI, Márcia Helena; LOPES, C. M. L; SCHEIDT, W. A. Prevalência de alterações bucais em crianças atendidas nas clínicas de bebês públicas de Ponta Grossa – PR, Brasil. Pesqui Odontol Bras, São Paulo, v. 15, n. 4, p.302-07, out./dez. 2001. Disponível em: . Acesso em: 31 out. 2014.

BRAGA, L. A. S. et al. Prevalência de alteração no frênulo lingual e suas implicações na fala de escolares. Rev CEFAC, v. 11, n. 3, São Paulo, p. 378-390, 2009. Disponível em: . Acesso em: 31 out. 2014.

BRASIL, DISTRITO FEDERAL. Lei nº 13002, de 20 de junho de 2014. Diário oficial da união: Obriga a realização do protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês, p. 4. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2014.

BRITO, S. F. et al. Frênulo lingual: classificação e conduta segundo ótica fonoaudiológica, odontológica e otorrinolaringológica. Rev CEFAC, São Paulo, v.10, n.3, p. 343-51, jul./set. 2008. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2014.

CAMPOS, P. R. J. et al. Atuação fonoaudiológica na atenção primária à saúde proposta para prefeitura municipal de Curitiba – PR. Seminário nacional de planejamento e desenvolvimento, 11-13 jun. 2013. Disponível em: . Acesso em: 26 maio 2014.

CARVALHO, Alessandra Juliana; GOMES, P. B. Verificação da interferência do frênulo lingual na força axial da língua. 2009. 60 f. (Graduação em Fonoaudiologia) – Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, 2009. Disponível em: . Acesso em: 08 nov. 2014

COMITÊ DE MOTRICIDADE OROFACIAL. Vocabulário técnico-científico em motricidade orofacial. Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. São Paulo, 2007. 27 p.

CONGRESSO BRASILEIRO DE FONOAUDIOLOGIA, 20, 2012, Brasília. Anais - Frenotomia lingual: evitando o desmame precoce. Brasília: SBFA, 2012. p. 1870.

CORRÊA, M. S. N. P. Odontopediatria na primeira infância. 3. ed. São Paulo: Santos. 2010. p. 948.

EDWARDS, J. G. The diastema, the frenum, the frenectomy: a clinical study. J. Orthod, v. 71, n. 5, p. 489-508, maio, 1977 apud SANTOS, E. S. R. et al. Frenectomia a laser (Nd: YAP) em odontopediatria. Rev Odonto, São Bernardo do Campo, n. 29, p. 1-7, jan./jun., 2007. Disponível em: . Acesso em: 02 maio 2014.

FERES, Marco Antonio. Componentes do aparelho estomatognático. In: PETRELLI, Eros. Ortodontia para fonoaudiologia. Lovise, 1994. Cap. 2, p. 37-53.

GASPAR, D. R. Anquiloglossia: alterações. 1999. 26 f. (Especialização em Motricidade Orofacial) – Centro de Especialização em Fonoaudiologia Clínica – CEFAC, Fortaleza, 1999. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2014.

GOMES, I. C. D.; PROENÇA, M. G.; LIMONGI, S. C. O. Avaliação e terapia da motricidade oral. In: FERREIRA, L. P. et al. Temas de fonoaudiologia. 9. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2002. Cap. 3, p. 61-119.

GONÇALVES, C. S.; FERREIRO, M. C. Estudo da relação entre presença de frênulo lingual curto e/ou anteriorizado e a dorsalização do Fone [ſ] na articulação da fala. Rev CEFAC, São Paulo, v.8, n.1, p. 56-60, jan./mar., 2006.

Disponível em: . Acesso em: 02 maio 2014.

JUNQUEIRA, Patrícia. Avaliação miofuncional. In: MARCHESAN, I. Q. Fundamentos em fonoaudiologia: aspectos clínicos da motricidade oral. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. Cap. 3, p. 19-27.

LIMA-COSTA, Maria Fernanda; BARRETO, Sandhi Maria. Tipos de estudos epidemiológicos: conceitos básicos e aplicações na área do envelhecimento. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Belo Horizonte, v. 12, n. 4,p. 189-201, 2003.

MARCHESAN, I. Q. Alterações de fala músculo-esqueléticas: possibilidades de cura. In: Comitê de Motricidade Orofacial. Motricidade orofacial: como atuam os especialistas. São José dos Campos: Pulso, 2004a, Cap. 28, p. 243-50.

MARCHESAN, I. Q. Frênulo lingual: proposta de avaliação quantitativa. Rev CEFAC, São Paulo, v.6, n.3, p. 288-93, jul./set. 2004b. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2014.

MARCHESAN, I. Q. Protocolo de avaliação do frênulo da língua. Rev CEFAC, São Paulo, v.12, n.6, p. 977-89, dez. 2010.

Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2014.

MARCHESAN, I. Q.; MARTINELLI, R. L. C.; GUSMÃO, R. J. Frênulo lingual: modificações após frenectomia. J Soc Bras Fonoaudiol, São Paulo, v.24, n. 4, p. 409-12, nov. 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2014.

MARTINELLI, R. L. C et al. Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês. Rev CEFAC, São Paulo, v.14, n.1, p. 138-145, jan./fev. 2012.

Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2014.

MARTINELLI, R. L. C. Relação entre as características anatômicas do frênulo lingual e as funções de sucção e deglutição em bebês. 2013. 112 f. Dissertação (Mestrado em Ciências no Programa de Fonoaudiologia) – Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo, Bauru, 2013. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2014.

MARTINELLI, R. L. C.; MARCHESAN, I. Q.; BERRETIN-FELIX, Giédre. Estudo longitudinal das características anatômicas do frênulo lingual comparado com afirmações da literatura. Rev CEFAC, São Paulo, v. 16, n. 4, Ago. 2014. Disponível em: . Acesso em: 05 nov. 2014.

MELO, G.; ISA, F. I.; MELO, N. S. F. O. Anquiloglossia: prevalência entre crianças de 0 a 18 meses atendidas em uma unidade de saúde do município de Colombo. Rev Dens, São Paulo, v. 15, n. 2, nov./abr. 2007. Disponível em: . Acesso em: 31 out. 2014.

MELO, N. S. F. O. et al. Anquiloglossia: relato de caso. Rev Sul-Brasileira de Odontologia, Curitiba, v. 8, n. 1, p. 102-7 jan./mar. 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2014.

MOORE, K. L. PERSAUD, T. V. N. O aparelho faríngeo (branquial). In:______. Embriologia básica. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000. Cap. 11. p. 171-209.

RAKOSI, Thomas; JONAS, Irmtrud; GRABER, T. M. Ortodontia e ortopedia facial: diagnóstico. Porto Alegra: Artmed. 1999. 272 p.

SANTOS, E. S. R. et al. Frenectomia a laser (Nd: YAP) em odontopediatria. Rev Odonto, São Bernardo do Campo, n. 29, p. 1-7, jan./jun. 2007.

Disponível em: . Acesso em: 02 maio 2014.

SILVA, M. C. et al. Frênulo de língua alterado e interferência na mastigação. Rev CEFAC, São Paulo, v.11, n.3, p. 363-9, 2009.

Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2014.

SOARES, D. R.; FERRARI, L. M.; FARIA, M. D. Anquiloglossia em bebês: relato de casos clínicos. Revista FUNEC Científica–Multidisciplinar, Contagem, v.1, n.2, P. 1-13, 2012. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2014.

TANIGUTE, C. C. Desenvolvimento das funções estomatognáticas. In:MARCHESAN, I. Q. Fundamentos em fonoaudiologia: aspectos clínicos da motricidade oral. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2005. Cap. 1, p. 1-9.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2594-9624

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.